Resignação nua e violenta

Resignação nua e violenta: Outubro 2010

sexta-feira, outubro 08, 2010

Sem título - Oito

Numa cadeira de sala escuto o Tempo
Estranhamente forte e melancólico
Que desperta palavras com a música
Que me provocam e inspiram

Vozes roucas com capacidade de criar
Embalam tons que evocam a humidade
Do trabalho dos homens que ainda há
E que alvejam no outro morais felizes

Percebo que os ciclos são como são
Sons ardentes de uma Terra que respira
Cabe-nos o compromisso e a reflexão
O tipo absurdo efeito eufórico-lúcido

Ventos que sopram e arrepiam ao tocar
Esses lânguidos homens bolha de olhar.
Pálido e amarelado, cavo num sol de sentido
… Aquele que o meu coração ama!